ATENÇÃO! Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Aceitar

Salicórnia, o sal verde

Partilhamos aqui algumas informações importantes, compiladas pelo Produtor - Salivitae - sobre as propriedades funcionais, nutricionais e também alguns dos benefícios associados ao consumo da salicórnia. 
A salicórnia é uma planta halófita que tem uma caracterização físico-química singular. Possui elevados teores de substâncias minerais, como o sódio (18,19 g/100g) e teores médios de potássio (1,06 g/100g), cálcio (0,27 g/100), fósforo (0,23 g/100g) e ferro (19,67 mg/100g). É uma fonte excecional de compostos antioxidantes, nomeadamente o β-caroteno (0,65 mg/100 g), flavonóis (0,49 g/100 g), ácidos hidroxicinâmicos (0,410 g/100 g) e de ácido ascórbico (0,86 mg/100g).
A OMS, Organização Mundial de Saúde, “recomenda o consumo de 5g de sal por dia para um adulto. Isto já inclui não só o sal acrescentado aos alimentos, como o que faz parte da sua composição, na totalidade de todas as refeições realizadas ao longo do dia. Em média, os portugueses consomem 10,7g de sal por dia, o que corresponde ao dobro do recomendado.”
𝘗𝘰𝘳𝘲𝘶𝘦 𝘧𝘢𝘻 𝘮𝘢𝘭 𝘰 𝘴𝘢𝘭?
“É o seu excesso que faz mal. Quando consumido em demasia, faz o organismo reter mais líquidos e aumentar o volume, levando a uma sobrecarga no sistema circulatório, prejudicando os rins e contribuindo para o aumento da pressão sanguínea.
Segundo dados da população portuguesa, se cada pessoa consumisse menos 2g de sal (0,8g de sódio) por dia a taxa de AVC cairia entre 30% e 40% nos 5 anos seguintes, ou seja, em média, seriam menos 11 000 casos de AVC por ano em Portugal!”
Doenças associadas ao excesso de sal:
- Hipertensão, podendo levar a um AVC ou enfarte do miocárdio;
- Doenças renais
- Cancro no estômago
- Osteoporose
A salicórnia biológica possui 9,5g de Na, aproximadamente ¼ da quantidade de sódio do sal. Isto significa que faz menos 4 vezes pior e que podem consumi-la 4 vezes mais, tendo em conta os valores recomendados pela OMS!
O que podemos reter daqui é que o sal verde que podiam estar a usar diariamente na vossa cozinha e não estão, tem propriedades minerais únicas que não encontram no sal marinho. Uma delas é a quantidade de ferro por cada 100g. No caso do sal grosso, este possui apenas 0,03 mg/100g enquanto que a salicórnia, como vimos, pode suplementar o vosso organismo num valor 600x maior! E já fazia falta uma ajudinha ao sistema imunitário, não?

Textos adaptados, da autoria da Salivitae 
𝘍𝘰𝘯𝘵𝘦s:
𝘚𝘰𝘤𝘪𝘦𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘗𝘰𝘳𝘵𝘶𝘨𝘶𝘦𝘴𝘢 𝘥𝘢 𝘏𝘪𝘱𝘦𝘳𝘵𝘦𝘯𝘴𝘢̃𝘰
Julião M. (2013) “Avaliação do Potencial da Salicornia ramosíssima para saladas frescas ou em pó (sal verde)” Dissertação de Mestrado em Tecnologia de Alimentos. Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade do Algarve)

Destaques

protetores solares. porquê biológico?

Dias grandes, temperatura a subir e uma vontade...

Ler Artigo
Receitas

Sopa de tomate com ovos escalfados e tofu

ingredientes (para 4 pesso...

Ler Artigo

Saiba mais

sobre a sua encomenda

282 476 686 ou 967 320 206
Livro de Reclamações
© mercearia bio 2021, todos os direitos reservados