ATENÇÃO! Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Aceitar

curcuma

A Curcuma Longa Linn é uma planta pertencente a espécie Zingiberaceae. É conhecida popularmente como “turmeric” em países de língua inglesa. Também é conhecida como “jiang huang” em países orientais, a exemplo da China, e como “haldi” no Paquistão. No Brasil, suas denominações populares são “curcuma”, “açafrão”, “gengibre dourado”, açafrão da terra e raiz de sol.

A parte da planta comumente utilizada é a raíz/rizoma. É usada como corante alimentício, tempero ou condimento alimentar. Exala um cheiro forte, porém agradável e apresenta sabor picante e aromático.

A sua cor alaranjada provém da presença de compostos fenólicos denominados curcuminoides. A curcumina é o principal curcuminoide que se encontra na curcuma (75%) daí que, de um modo geral, seja considerada o seu composto ativo.

 

Quais os seus benefícios?

Possui diversas atividades farmacológicas, destacando-se como seus principais potenciais terapêuticos as atividades anti-inflamatória, antiviral, anti bactericida, antioxidante, antifúngica e anti carcinogénica.

É utilizada no tratamento da osteoartrite, apresentando ação anti-inflamatória e antioxidante. Adicionalmente, também, destacaram-se os efeitos de curcuma para tratamento de distúrbios gastrointestinais, como dispepsia e flatulências, tratamento de desordens dermatológicas (eczema e acne), cicatrização de feridas e efeitos analgésicos.

Estudos indicaram que a curcumina apresenta efeitos neuro protetores no tratamento da Doença de Alzheimer e de Parkinson, prevenindo a inflamação e o dano oxidativo

 

Contraindicações

  • Indivíduos com alergia à curcumina (princípio ativo) e Curcuma longa;

  • Quem faça medicação que altere as características de coagulação como antiagregantes plaquetários, anticoagulantes, heparina de baixo peso molecular e agentes trombolíticos, pois pode haver aumento no risco de casos de sangramento;

  • Quem apresente risco de obstrução de vias biliares ou que tenha cálculos biliares,

  • Crianças;

  • Grávidas, uma vez que a curcuma é descrita como estimulante hormonal e pode induzir ao aborto;

  • Lactantes;

  • Quem apresenta úlceras gástricas e hiperacidez do estômago.

Não há dados de segurança relativos ao seu uso em portadores de insuficiência hepática e/ou renal, não sendo recomendável o seu uso em pessoas nessas condições.

O consumo de doses elevadas de curcuma pode aumentar significativamente os níveis de oxalato urinário, aumentando assim o risco de formação de pedra nos rins em indivíduos suscetíveis.

 

Como usar na culinária?

Esta raiz pode ser usada em pó ou inteira e pode ser adicionada, em quantidades moderadas, devido ao seu sabor intenso, a sopas, receitas com feijão e vegetais, sobremesas, ficando especialmente bem em pratos de arroz e de peixe.

Quando utilizar curcuma nos seus cozinhados, inclua sempre pimenta preta para retirar o máximo de benefícios desta raiz. A pimenta possui uma substância denominada piperina que aumenta consideravelmente a biodisponibilidade da curcumina.

 

A minha sugestão…

Arroz de couve flor com curcuma

Ingredientes

– 1 couve-flor;

– 2 dentes de alho;

– 1 c. de sobremesa de azeite;

– 1/4 de chávena de água;

– 1 c. de café de curcuma em pó;

– Pimenta preta q.b.;

– Sal q.b.

Modo de preparação

Numa frigideira coloque o azeite, os dentes de alho e deixe alourar. Junte a couve-flor ralada, o sal e misture. Depois, adicione a água, tape e deixe cozinhar durante três minutos. Adicione a curcuma e a pimenta preta, e cozinhe durante mais um minuto.

Destaques

cartão freguês - biscoitos e bolachas

Para os aderentes do Cartão Freguês da Mercea...

Ler Artigo
Receitas

broa de castanhas e milho

Não há melhor maneira de começar um domingo,...

Ler Artigo

Saiba mais

sobre a sua encomenda

282 476 686 ou 967 320 206
Livro de Reclamações
© mercearia bio 2021, todos os direitos reservados